Menu fechado

De Iracema, no Ceará, para os Estados Unidos

 

 

A jovem cientista foi premiada em Recife, Rio Grande do Sul, São Paulo (Febrace), Nova York, Chile e nos Estados Unidos/Foto: Felipe Cafré

O gosto pela ciência e o desejo de viajar levaram uma estudante da Ufersa a alçar voos antes imagináveis para uma adolescente de um pequeno distrito do município de Iracema, no sertão do Ceará. De Ema para os Estados Unidos. Essa foi trajetória de Myllena Crystiane Braz da Silva, de 19 anos, conquistada mesmo antes do seu ingresso na Universidade. Tudo foi possível graças às feiras de ciências que a estudante insistiu em participar quando ainda cursava o ensino fundamental e médio. Milena Braz contou a história dela na abertura da VIII Feira de Ciências do Semiárido Potiguar, palestrando para alunos iniciantes em feiras de ciências.

“Olhando para esse público passa um filme na minha cabeça. Vejo que um dia também estive no mesmo lugar e, hoje, como palestrante, motivando outros jovens, percebo o poder que a ciência tem de transformar vidas”, afirmou. A jovem cientista traz em seu currículo mais de 60 destaques em feiras de ciências no âmbito local, regional, nacional e internacional. Myllena Braz vem de uma localidade com apenas quatro ruas e um pouco mais de 300 habitantes, sendo filha de um agricultor e uma dona de casa.

A Feira de Ciências 2018 conta com delegação de estudantes surdos/Foto: Felipe Cafré

A primeira experiência aconteceu aos 10 anos de idade, quando ela cursava a 6ª Série do ensino fundamental, com um jogo de tabuleiro. Depois um projeto voltado para o uso correto da água e a partir daí começou a se projetar a nível local e regional com a conquista das primeiras premiações, aos 14 anos. Ao ingressar no ensino médio, veio às conquistas nacional e internacional.

O primeiro projeto, em 2015, voltado para o combate ao Zica Vírus, impulsionado pela epidemia da doença na Região Nordeste e, a segunda inquietação da jovem cientista, a poluição marítima decorrente do derramamento de petróleo. Ambos os projetos deram projeção nacional e internacional a estudante. “Se eu consegui fazer isso saindo de um lugar tão pequeno qualquer um desses jovens também pode, basta acreditar e apostar nas suas ideias”, considerou. Com os projetos a jovem cientista foi premiada em Recife, Rio Grande do Sul, São Paulo (Febrace), Chile e nos Estados Unidos.

O feitio de Myllena Braz a garantiu três bolsas de estudos nos Estados Unidos, sendo duas no Arizona e uma em Los Angeles, na Califórnia. Já a partir de janeiro, a estudante estará embarcando para Los Angeles onde vai estudar engenharia ambiental. “A Ufersa mudou muito a minha visão, principalmente, por poder participar de um Programa como esse de Feiras de Ciências percebi que fazer ciência é muito mais que ganhar prêmios ou subir num palco, fazer ciência e poder motivar outros jovens a a percorrerem esse caminho o que é muito gratificante”, afirmou.

Fontehttps://assecom.ufersa.edu.br/2018/10/18/de-iracema-no-ceara-para-os-estados-unidos/

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.